ff





Blog da Poliana - policolorada@yahoo.com.br
quinta-feira, 31 de janeiro de 2013
Hospital São Vicente de Paulo alerta para o perigo das taturanas


Imagem (ilustrativa)

     As taturanas, conhecidas cientificamente como lagartas do gênero Lonomia e que se desenvolvem nas épocas quentes do ano são encontradas principalmente nos troncos das ameixeiras, araticuns, abacateiros, pessegueiros, cedros, figueiras-do-mato, goiabeiras, ipês, pereiras, plátanos e seringueiras.
     A taturana que mede entre 5 a 7 centímetros tem o corpo coberto de cerdas em forma de “pinheirinhos”, de onde sai o veneno que matou nove pessoas no Brasil entre 1989 e 1995. Para tratar o efeito causado pelo veneno da taturana é usado o soro antilonômico, que foi desenvolvido pelo nefrologista que atua no corpo clínico do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), Dr. Alaour Cândida Duarte em parceria com o Instituto Butantan. “Se desconfiar que teve contato com taturana deve buscar recurso imediatamente para receber o soro que é fundamental para evitar a gravidade dos sintomas”, alerta o especialista.
     Dor e a sensação de queimação no local do contato, inchaço e vermelhidão são as manifestações iniciais do contato com a taturana.
      Ao encontrar uma colônia de taturanas é muito importante que elas não sejam destruídas, pois a produção de soro depende da lagarta viva. O ideal é informar as secretarias competentes das prefeituras os locais onde as lagartas foram encontradas. “Para confirmar o diagnóstico de contato com taturana deve-se trazer uma das lagartas para o hospital, no momento do atendimento. Além da identificação da Lonomia, confirmamos o diagnóstico através do exame de tempo de coagulação, que é um exame rápido e fácil de fazer, para sabermos se o sangue está incoagulável ou não”, explica Dr. Alaour Duarte.

Prevenção
Evite o contato com qualquer tipo de lagarta. Observe atentamente as folhas e troncos das árvores.
Nas atividades de risco, proteja o corpo com roupas e luvas adequadas.
Pinte de branco os troncos das árvores próximas as residências, pois facilita a visualização das lagartas urticantes.

Primeiros socorros
Evite esforços desnecessários
Não faça torniquetes ou amarras no membro atingido.
Lave bem o local do contato com água corrente.
Procure assistência médica, mesmo sem sintomas aparentes


Fonte: Hospital São Vicente de Paulo

Postado por Poliana Glienke as 14:50 e tem 0 comentarios
0 Comments:

Postar um comentário

Voltar ao blog



Posts mais recentes Posts mais antigos

 



   

 



Últimos Posts

Cotação dos produtos agrícolas
Quinta-feira será de temperaturas altas
Quatro pessoas morrem em acidente na BR 285, em Sa...
Mega-Sena poderá sortear seis milhões
Cotação dos produtos agrícolas
Quarta-feira amanhece com céu claro em Não-Me-Toqu...
Cônsul do Inter Gervásio Jorge Diel comemora 50 an...
Cotação dos produtos agrícolas
Terça-feira amanhece com céu claro em Não-Me-Toque...
Vereador de Carazinho destina seu salário à entida...

Arquivos

Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013

 

 

 



WM INTERNET